Mudanças no set! Problema ou solução?

Uma nova aquisição para o seu set de pedais sempre leva um tempo até ser totalmente assimilada. Para não virar um problema, é legal ter em mente que pode demorar um pouco até que um novo pedal, tipo de encordoamento ou até mesmo um instrumento passe a soar do jeito que você imaginava na hora da compra.

Isso acontece porque quando escolhemos um novo equipamento temos como referência timbres de nosso ídolos e, a não ser que você seja parte de uma banda que só toca cover de um artista, muitas vezes esse timbre não vai funcionar em todas as ocasiões em que você toca.

Geralmente acontecem 3 momentos logo após a compra de um novo equipamento. Entendendo esses momentos você vai estar mais preparado para curtir a configuração de seu novo equipamento sem arrancar os cabelos, então lá vai.

Momento 1 – conseguindo “O” timbre: o primeiro momento após uma nova aquisição é focado na regulagem do equipamento para que ele responda com aquele timbre tão esperado.

Ao comprar um novo pedal primeiramente temos que escolher sua ordem, testar as várias posições que ele pode ocupar em sua cadeia de pedais. Aqui vale de tudo, desde testar o pedal sozinho até ir alternando entre os demais pedais para descobrir qual posição fica melhor para gerar o timbre desejado.

Mas lembre-se, treino é treino e jogo é jogo, por isso quase sempre sua configuração não estará completa até que seu set seja testado ao vivo ou em estúdio, junto com sua banda.

Momento 2 – colocando em prática: após realizar os ajustes iniciais, chegou a hora de ver se o que funciona na sua casa vai funcionar também no ambiente de ensaios e shows.

Esteja atendo para notar qualquer necessidade de ajuste durante o ensaio. Neste momento a opinião de seus bandmates também é muito importante. E lembre-se, som alto não significa som definido. Muitas vezes a gente pode achar que está com um puta timbre quando na verdade está é contribuindo para deixar os outros integrantes um pouco mais surdos.

Invista um pouco do seu tempo de ensaio para fazer pequenos ajustes e tente fazer algumas notas mentais sobre o que acha que poderia melhorar para o próximo ensaio.

Momento 3 – hora do estudo: seja qual for o seu interesse na música, é sempre bom usar seu equipamento em todas as ocasiões possíveis, inclusive para os momentos de estudo e técnica do instrumento. Mantenha seu equipamento de forma que seja fácil e prático para montar e ligar sempre que tiver vontade e tente deixar seu som o mais próximo de uma situação de show. E é claro, sem deixar que isso atrapalhe o conteúdo a ser estudado.

Para exemplificar, um overdrive low gain, reverb e delay leves podem ser uma boa pedida, desde que esses não acabem mascarando alguma limitação técnica, como intensidade na palhetada ou sustentação de notas. Prefira utilizar somente efeitos que possuem uma boa resposta com sua dinâmica durante a execução do estudo. Distorções, tremolo, flanger e phaser não são muito interessantes nessa hora.

Sabendo da existência desses três momentos esperamos que você consiga aproveitar melhor as muitas mudanças que acontecem no dia a dia com a guitarra.

 

Timbre do dia: Uma geral nos equips do guitarrista do The Black Keys by Premier Guitar

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s