Experiências em Estéreo

estereo
Há uma semana junto com minha banda Bit Beat Bite Bright realizamos um turnê por Minas Gerais passando pelas cidades de Belo Horizonte, Itabirito e Mariana, resolvi relatar os detalhes técnicos de cada gig em uma sequencia de posts especiais.

Neste primeiro post vou falar um pouco sobre o uso de guitarra em estéreo: o uso da guitarra em estéreo significa a necessidade de dois amplificadores ao vivo, o que pode assustar muitos técnicos de som ou até mesmo gerar um desconforto na hora de passar o som, pois muitos consideram bastante complicada a mixagem e microfonação de dois amplis que estarão gerando sons praticamente iguais a grande parte do tempo.

Untitled-2

Em técnicas de gravação é comum que uma guitarra seja gravada duas vezes e depois mesclada na mix final, mas quando você simplesmente duplica um sinal isso pode gerar um cancelamento de fase, ou seja, o som de um amplificador pode acabar anulando o som do outro. Em meu set de pedais resolvi esse problema utilizando um DD-7 (delay da Boss) para dividir o sinal em left/right ligando uma das saídas direto ao amplificador mais potente e passando a outra por um pedal de analog delay com efeito de delay curto e também por um pedal multi-efeito G2, onde acrescento um reverb hall com retorno curto mas que garante que o segundo amplificador esteja constantemente com uma reverberação diferente do ampli principal.

A regulagem ficou mais fácil pelo fato de nenhum dos locais ser amplo o bastante para precisar microfonar os amplis. Assim toda regulagem foi feita nos próprios amplis.

Com de costume posicionamos um amplificador em cada extremidade do palco para gerar o efeito ping Ping quando o dd-7 fosse acionado, no resto do tempo além do reverb adiciono também um choros bastante devagar q serve para dar um colorido bem bacana e um toque de psicodelia em algumas partes de musicas.

Há muito tempo queria escrever sobre esse tema até mesmo para dismistificar um pouco. Acho muito legal quando vejo guitarristas que estão sempre em constante experimento para entregar um som cada vez mais interessante em seus shows, nesse sentido tudo é válido!

Experimenta aí!

 

Timbre da Vez: Um overview sobre a forma que Steve Morse utiliza efeitos sobre o som da guitarra

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s